O que é Tumor?


O corpo humano produz diariamente novas células, assim como elimina células antigas. Os genes responsáveis por essa rotação de células são denominados proto-oncogenes. Eventualmente, esses genes sofrem uma mutação e param de eliminar as células antigas, causando um acúmulo de células no organismo.

Esse acúmulo de células é chamado de Tumor e pode ser causado por substâncias químicas, fatores biológicos ou até fatores físicos, como a radiação solar. Tumores podem ser tanto benignos quanto malignos.

Os benignos não apresentam tanta ameaça ao paciente, pois não são capazes de migrar para outra área do corpo e apresentam um crescimento mais lento. Já os malignos têm grandes chances de se espalharem pelo corpo através da corrente sanguínea, processo denominado metástase. Normalmente possuem um crescimento muito rápido e são bastante perigosos.

Tipos de Tumor:

Carcinomas: Tumores malignos com grandes chances de se espalhar pelo resto do organismo. É o tipo de tumor mais comum. Surge principalmente no pulmão, próstata, ovários, mama, bexiga, estômago e pele.

Leucemias: Doenças de sangue, ocorre uma alteração na produção de plaquetas, glóbulos vermelhos e glóbulos brancos no sangue. Isso ocorre por conta de um rejuvenescimento das células sanguíneas, transformando-se em células blásticas. Normalmente se manifesta em crianças.

Sarcomas: É o tipo de tumor mais comum em crianças e adolescentes. Pode surgir nos ossos, cartilagens, músculos, gorduras e vasos sanguíneos. É também o tipo de tumor com mais chances de metástase.

Sistema Nervoso Central: Lesões tumorais que surgem no cérebro, afetando o sistema nervoso. O glioblastoma é o mais comum e um dos mais perigosos. Meningiomas e meduloblastomas também são bastante recorrentes.

Linfomas: Tipo de tumor que ataca o sistema linfático, possivelmente se espalhando para o resto do corpo. Os mais comuns são o linfoma de Hodgkin e o linfoma de não-Hodgkin.

Cada caso de Tumor é diferente, exigindo diferentes tratamentos. A melhor técnica deve ser escolhida pelo médico de acordo com as características da lesão, desde a sua posição, até o seu caráter benigno ou maligno. Em alguns casos, tumores benignos não apresentam ameaças para o paciente. Quando isso acontece, é possível pular o tratamento e realizar apenas um acompanhamento médico para avaliar a evolução da lesão.

Se o Tumor está afetando alguma estrutura vital do paciente, ou apresenta chances de se espalhar para o resto do corpo, a primeira opção de tratamento é a cirurgia de remoção total ou parcial da lesão. Em casos em que não é possível retirar o tumor, pois este está alojado em uma área de difícil acesso, existem as opções de radioterapia e quimioterapia, que irão destruir as células cancerosas e retardar seu crescimento. Existe também a possibilidade de realizar o tratamento combinando as três técnicas.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.